sábado, 27 de dezembro de 2008

Os homens de Deus e a política



O legado de Deus nos mostra que é necessário ter homens e mulheres de fé na política. Se no tempo de José ele não tivesse se tornado governador do Egito, toda a sua descendência teria mendigado para sobreviver nos anos de seca, inclusive seus irmãos, e Jacó, seu pai. Moisés, de modo semelhante, ao enfrentar a fúria de Faraó para libertar Israel da escravidão, foi um grande líder político que encarou todos os desafios em troca da liberdade do povo de Deus. Por sua vez, a rainha Ester, ao casar-se com o rei Assuero, tornou-se uma arma poderosa nas mãos do Senhor. Ela colocou a sua vida em risco ao agir como mediadora entre o seu povo e o rei, evitando, assim, o seu extermínio. Ester teve um papel político marcante. Vale lembrar, ainda, do profeta Samuel, juiz exemplar, que não se contaminou com a corrupção. E, apesar de ter presenciado desmandos de toda ordem no Templo, não se corrompeu. Andou de modo irrepreensível pelos caminhos do Senhor. Nessa revisão dos notáveis de Deus, não podemos nos esquecer de Daniel, um dos maiores profetas da história, que deve nos servir de inspiração, pois não trocou sua crença pelas glórias deste mundo, nem corrompeu sua fé. Além desses, lembramos do rei Davi, conhecido como o maior rei da história de Israel. Por natureza, era valente e vitorioso. Davi fez as pessoas acreditarem na vitória e no poder de Deus. Ele foi o escolhido porque o Senhor sabia que Davi seria capaz de dar a vida pelo povo de Israel. Desse modo, a crença de que a política não é de Deus tem tornado o povo passivo diante do sonho de uma nação grande e forte. Daquele tempo para cá, o mal tem usado os filhos das trevas para mentir e para corromper a política. Essa situação não pode continuar! A Igreja, pela fé, deve ajudar os fiéis a encontrarem o caminho da cidadania. O Evangelho exige compromisso dos cristãos. Mas como Deus pode liderar uma nação se Seus filhos estão ausentes ou omissos quanto a tudo que acontece na política? Precisamos de homens e de mulheres de Deus, cheios de fé, dispostos a lutar pelo próximo. Temos de eleger representantes que possuam a força de Davi, a disposição para o sacrifício de Ester, a perseverança de José, a fé de Daniel, o caráter de Samuel e a liderança de Moisés. Como Deus não nos legou espírito de covardia, mas de poder e de amor, Ele nos deu inteligência e sabedoria para escolhermos bem os governantes de nossa Nação. O Senhor nos dá a oportunidade de mudar o Brasil. Se não fizermos a nossa parte, Deus jamais poderá nos ajudar.

Deus abençoe a todos.

Bispo Edir Macedo

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Fé para os fracos?


Muitos incrédulos pensam que a fé é para os fracos desse mundo; aqueles que precisam crer em alguém ou em algo para conseguirem alguma coisa. Pensam que são auto-suficientes e quanto a vida eterna, não gostam nem de falar no assunto. É muito mais fácil para um homem viver de acordo com os seus desejos humanos do que praticar a sua fé em Deus. Ora, quem é fraco então? Só uma pessoa determinada é quem consegue praticar a sua fé. Mas o que é a fé afinal? Uma coisa é certa, a fé não é uma religião. Qualquer um pode se dizer religioso, não precisa de fé para isso. A fé na verdade é a prática da Palavra de Deus. Quando você perdoa, mesmo cheio de razões para ficar magoado. Quando você fala a verdade, mesmo quando você vai se dar mal por isso. Quando você deixa de fazer a vontade da sua carne para fazer a vontade do seu espírito. Ou seja, quando você obedece a Voz de Deus. Quando investimos na fé, investimos na vida. É como semear numa terra boa. Com toda a certeza, no seu devido tempo, os frutos serão colhidos. Mas não é porque você tem fé que você vai recebê-la. Assim como não é porque você tem uma terra boa que você vai colher frutos bons – você tem que semear boas sementes! Exercitar a fé não significa necessariamente ser religioso ou assíduo na igreja, e sim obediência incondicional aos ensinamentos de Jesus, de acordo com a Bíblia Sagrada.Deus abençoe a todos!


Publicado:www.arcauniversal.com.br

sábado, 20 de dezembro de 2008

Diplomação Prefeito, Vice , Vereadores de Curitiba












PASTOR VALDEMIR É DIPLOMADO PELO TRE PARA ASSUMIR SEU TERCEIRO MANDATO A PARTIR DE 1 DE JANERO.
O Vereador pastor Valdemir, o prefeito Beto Richa , o vice Luciano Ducci e os demais parlamentares eleitos foram diplomados na tarde desta quinta -feira 18/12Valdemir foi o segundo dos 38 vereadores a Receber a diplomação dos magistrados do TRE em solenidade fechada no Teatro Positivo.Valdemir agradeceu mais uma vez a todos os 14.168 eleitores que participaram da campanha vitoriosa das eleiçõe de 5 de outubro.



domingo, 14 de dezembro de 2008

O resultado do sacrifício




O resultado do sacrifício



Algumas pessoas têm a ilusão de que basta ter fé para que todos os seus sonhos se realizem. Todavia, ser ou não bem-sucedido, em qualquer que seja a área, depende da disposição e dedicação de cada indivíduo em atingir metas.
Afinal, o sucesso nada mais é do que o resultado de boas decisões e atitudes corretas tomadas ao longo da vida. E o Senhor Jesus é o melhor e maior exemplo disso. Para que, hoje, eu e você pudéssemos ter acesso não só à vida abundante, mas principalmente à salvação eterna, o Senhor Jesus teve que sacrificar a própria vida na cruz do Calvário. Sacrifício este determinado pelo próprio Deus.
A Palavra de Deus registra que “os discípulos se entristeceram grandemente” (Mateus 17. 23) quando o Senhor Jesus lhes disse que deveria ser crucificado, porque os olhos deles estavam apenas no sacrifício. Naquele momento, eles não conseguiram enxergar que o resultado daquele sacrifício seria a vitória sobre todo o mal e a salvação de toda a humanidade.
Assim como os discípulos, muitos que dizem ter fé continuam tristes e fracassados porque não estão dispostos a sacrificar a própria vontade, para obedecer ao que determina a Palavra de Deus. Eles ainda não compreenderam que o resultado de tal obediência será a materialização das promessas divinas em suas vidas.
O Senhor Jesus não Se entristeceu porque tinha a certeza da vitória que viria depois, ou seja, a Sua ressurreição. Por causa do Seu sacrifício, Deus O exaltou sobremaneira. Hoje, Ele está à direita do Pai e o Seu nome está acima de todo nome.
Amigo leitor, o sacrifício é a mais pura expressão da fé do ser humano. E a fé traz alegria, certeza da vitória. Onde há fé, há sacrifício e há a manifestação sobrenatural de Deus. Esta é a visão que você deve ter!
Bispo Romualdo Panceiro

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

O sacrifício libera a fé


Um dos membros da Iurd na África foi o braço direito de um determinado líder revolucionário. Ele nos contou várias barbaridades cometidas pelo seu chefe durante o período da revolução.
Sempre que conquistavam uma vila ou cidade, dependendo do grau de importância da mesma, eram feitas ofertas de sacrifícios humanos.
Logo após sua entrada na cidade, imediatamente acendiam uma enorme fogueira. Em seguida os soldados arrancavam crianças inocentes dos braços das mães e as jogavam vivas no fogo.
Era o preço cobrado pelas entidades espirituais a quem ele servia.
Mas a história continua registrando vários tipos de sacrifícios humanos feitos em busca do sucesso a qualquer preço.
Em entrevista à BBC, o ex-rebelde liberiano Milton Blahyi, comandante durante a guerra civil na Libéria, hoje pastor, admitiu ter participado de sacrifícios de crianças inocentes como parte das cerimônias tradicionais para garantir a vitória nas batalhas.
Israel foi o primeiro aprender o valor dos sacrifícios, não humanos, mas sim o de animais, oferecidos antes das batalhas. Eles davam segurança de vitória. Por conta disso os soldados eram encorajados a lutar porque tomavam posse da certeza da vitória.
Os sacrifícios do povo judeu cessaram logo após a destruição do Templo no ano 77 da era Cristã. Desde então Israel aguarda ansioso para reconstruí-lo a fim de voltar à prática dos sacrifícios.
O fato é que o sacrifício sempre foi uma forma de expressão de fé e confiança. Ele desperta a fé acomodada, adormecida, morna ou fria… Como um ato exclusivamente de fé individual o perfeito sacrifício obriga o Fogo de Deus descer para consumí-lo.
Para os que acreditam no poder do sacrifício, ele tem sido o segredo da vitória pela fé. Ainda hoje, quem quiser ser feliz, precisa viver a Fé do maior Sacrifício. O sacrifício de abandonar o pecado e entregar toda a vida no altar de Deus.

Publicado por Edir Macedo

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

A Igreja do Fogo


Igreja do Fogo7 de dezembro de 2008

A Igreja do Espírito é Igreja do Fogo. Se não há fogo é porque falta o Espírito de Deus.
Aliás, essa é a situação espiritual de muitos cristãos. Se estão mornos ou frios, é devido à falta de calor. Mais precisamente, falta do Fogo de Deus.
Mas por que falta o Fogo? Falta Fogo porque falta combustível.
Quando foi que o Fogo de Deus desceu sem ter havido sacrifício?
Não há o Fogo enquanto não houver o sacrifício, assim como não há novo nascimento ou nova vida enquanto não houver a morte do eu para o mundo!
“Crê no Senhor e serás salvo” implica muito mais do que simplesmente aceitá-Lo como Salvador ou acreditar na Sua existência.
Tal crença trata de renúncia da própria vontade em benefício da vontade de Deus.
É o que o Senhor Jesus ensina, quando diz: …se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica só; mas, se morrer, produz muito fruto. João 12.24
É tudo por tudo ou nada por nada!
É toda a vida infeliz por toda a vida abundante prometida!
Se não houver a entrega total e incondicional, nada feito…
Se você crê no Senhor Jesus e pensa que isso é suficiente, conte quantos têm estado à sua volta também crendo e comendo o mesmo pão-nosso de amargura…

Publicado por Edir Macedo

domingo, 7 de dezembro de 2008

Por que sete montes????


Por que sete MONTES?
O número sete, na Bíblia, representa a perfeição e a totalidade. Vejamos:
Deus fez o mundo em 7 dias…“E, havendo Deus terminado no dia sétimo a sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a sua obra que tinha feito.” (Gênesis 2.2 )
O Candelabro de Ouro tem 7 hastes…“...e eis um candelabro todo de ouro e um vaso de azeite em cima com as suas sete lâmpadas e sete tubos, um para cada uma das lâmpadas que estão em cima do candelabro.” (Zacarias4.2)
São 7 as manifestações do Espírito de Deus…“Repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.” (Isaías 11.2)
As 7 taças…“Ide e derramai pela terra as sete taças da cólera de Deus.” (Apocalipse 16.1 )
Os 7 anjos…“Ouvi, vinda do santuário, uma grande voz, dizendo aos sete anjos.” (Apocalipse 16. 1)
As 7 igrejas…“Quanto ao mistério das sete estrelas que viste na minha mão direita e aos sete candeeiros de ouro, as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candeeiros são as sete igrejas.” (Apocalipse 1.20)
As muralhas de Jericó foram rodeadas por sete dias…“Pela fé, ruíram as muralhas de Jericó, depois de rodeadas por sete dias.” (Hebreus 11. 30)
O profeta Elias fez 7 orações para que chovesse…“À sétima vez disse: Eis que se levanta do mar uma nuvem pequena como a palma da mão do homem. Então, disse ele: Sobe e dize a Acabe: Aparelha o teu carro e desce, para que a chuva não te detenha…Dentro em pouco, os céus se enegreceram, com nuvens e vento, e caiu grande chuva.” (1 Reis 18. 44-45 )
O segundo boi, de 7 anos, que Deus pediu a Gideão…“Naquela mesma noite, lhe disse o SENHOR: Toma um boi que pertence a teu pai, a saber, o segundo boi de sete anos, e derriba o altar de Baal que é de teu pai, e corta o poste-ídolo que está junto ao altar.” (Juízes 6. 25)
Os 7 anos de fartura e miséria sobre o Egipto…“Eis aí vêm sete anos de grande abundância por toda a terra do Egito. Seguir-se-ão sete anos de fome, e toda aquela abundância será esquecida na terra do Egito, e a fome consumirá a terra.” (Génesis 41.29-30)
O profeta Eliseu pediu para Namaã mergulhar 7 vezes no Rio Jordão…“Então, Eliseu lhe mandou um mensageiro, dizendo: Vai, lava-te sete vezes no Jordão, e a tua carne será restaurada, e ficarás limpo.” (2 Reis 5 - 10)
A semana tem 7 dias, o que tem um significado muito importante, pois quando se chega ao sétimo dia, voltamos ao primeiro e todas as vezes que o sete se “manifesta” indica o fim de um tempo e o início de outro. É como o virar de uma página. Por isso, os 7 MONTES, para pôr fim ao sofrimento e começar uma nova vida, pois, até então, temos visto coisas maravilhosas, mas queremos mais, queremos 7 vezes mais.
O MONTE tem uma simbologia espiritual e material:
Espiritual: Muitos homens de Deus subiram aos montes para oferecer sacrifícios e orar. A percepção entre os patriarcas era de que os montes eram um lugar sagrado. Subir ao monte era o despertar da fé, subir o mais alto que se podia para mostrar o ardente desejo de se encontrar com Deus, pois os montes eram e são o ponto de encontro entre o homem e Deus.
Material: O Monte representa um lugar alto; chegar ao seu topo é ter sucesso, conquistar, realizar e ter vitórias, porém, ninguém chega ao topo sem o sacrifício. Naturalmente, um monte é um lugar de difícil acesso, com muitas dificuldades, sendo preciso lutar, esforçar-se; eis a razão por que poucos chegam ao topo, conquistando estabilidade, confiança e certeza. Eles não se demovem dos seus objetivos, estão acima das dúvidas e dos medos, vêem as coisas por cima, mais longe e conseguem observar as Grandezas, pois estão no alto.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Doações para Santa Catarina






Doações para Santa Catarina

video

Pastor Valdemir Soares

Sejam bem -vindos ao meu blog.
Que este seja uma ferramenta nas mãos de Deus para abençoar sua vida .